Sábado, 15 de Junho de 2024
Reportagem Especial Leitura

Caboclo Literário: conheça o projeto do carrinho que está democratizando o acesso à leitura em Santarém, Oeste do Pará

Com a ideia de democratizar o acesso à leitura, o projeto Caboclo Leitor se apresenta principalmente nas periferias de Santarém e cataloga histórias tapajônicas.

20/12/2023 às 16h26 Atualizada em 20/12/2023 às 16h49
Por: Damilly Yared
Compartilhe:
Foto: Eric Afonso
Foto: Eric Afonso

Uma parceria que vem fazendo sucesso nas redes sociais é a entre as páginas “Rolê Santareno” e “Sebo Porão Cultural” que resultou no projeto Caboclo Leitor, idealizado por Ericsson Aires. O Projeto leva a leitura para vários lugares de Santarém, o carrinho percorre a cidade trocando livros por histórias.

A página, Rolê Santareno, surgiu com a ideia de divulgar lugares da cidade, como bares, restaurantes e ações sociais, sendo criado no dia 25 de outubro de 2023.

Para entender mais como a ação do Projeto “Caboclo Leitor” está ganhando as redes e as ruas de Santarém, o Tapajós de Fato conversou com Ericsson Aires, idealizador do projeto. De acordo ele, “o projeto Caboclo Leitor, surge como uma tentativa de contemplarmos e preencher ainda mais as ações do Sebo Porão Cultural em Santarém. Então, o projeto, assim como o projeto Roda Livro, são iniciativas do Porão Cultural, que é um sebo e uma biblioteca comunitária, onde a gente busca a democratização da leitura livre na região Oeste do Pará”.

Ericsson ressalta também a diferença entre o Caboclo Leitor e o projeto Roda livre: “enquanto a roda livro, ele é um projeto que trabalha com ações pontuais de incentivo à leitura em espaços tradicionalmente ribeirinhos, como feiras, mercados trapiches, portos e locais considerados um tanto que incomum para se instalar uma biblioteca, mas respeitando o homem amazônico, o tempo amazônico, e essa relação com o rio, e, principalmente, o custo amazônico. Por isso, a ideia do roda livro era justamente instalarmos uma biblioteca em torno de toda a orla fluvial de Santarém”.

Assim, o projeto Roda Livro começou no bairro maracanã e pretende ir até o bairro Maicá, com várias bibliotecas espalhadas pela cidade.

Ericsson destacou que ao perceber o crescimento do município de Santarém no aspecto urbano - espalhando-se  em torno de rodovias, como Everaldo Martins e Fernando Guilhon, assim como o planalto santareno - foi pensado o projeto “Caboclo Leitor”, para tentar contemplar as áreas que não são tradicionalmente ribeirinhas.


“O caboclo leitor é que é um carro circulante, um carro que anda pela cidade com o slogan “troca-se livro por poesia”, a fim de não apenas democratizar o acesso ao livro, mas também catalogar histórias genuinamente do Tapajós, uma história genuinamente amazônica”, afirma Ericsson.

Foto: Eric Afonso

Segundo o entrevistado, o projeto busca “contemplar ainda mais a cidade de Santarém com as nossas ações relacionadas à livre leitura tocadas pelo porão cultural, mais precisamente em torno da rodovia Fernando Guilhon, que é uma área de expansão da cidade, onde a gente tem 2 grandes aglomerados urbanos, o residencial Salvação e o Juá”. Para o idealizador, essas são áreas muito importantes da cidade que precisam ter suas histórias contadas, que produzem e reivindicam seu espaço.

A colaboração entre o Rolê Santareno e o Sebo Porão Cultural

O Tapajós de Fato conversou com Eric Afonso, idealizador da página “Rolê Santareno”, que roda a cidade dando dicas culturais sobre diversos lugares que seus seguidores podem conhecer. Ele falou como surgiu a parceria entre os projetos através da amizade com o idealizador do projeto Caboclo Leitor, o Ericsson.

Eric relata que  “ele [Ericsson] propôs trabalhar com ele para fazer produção audiovisual. A gente sempre teve essa vontade de colocar o carrinho em vários lugares da cidade e, então, com a criação da minha página eu falei, “Ah, tem que ter o vídeo, tem que ter nossa Collab [quando páginas do instagram fazem uma publicação colaborativa, ou seja, a postagem aparecerá em ambos perfis]”.

O idealizador do Rolê Santareno, disse ainda que a colaboração entre os projetos foi um sucesso e teceu elogios ao projeto Caboclo Leitor, além de reforçar a importância de levar a leitura a vários lugares. Ele finalizou dizendo que “foi uma parceria perfeita”. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.