Sábado, 15 de Junho de 2024
Amazônia Cultura

Farofa de Saúva: uma culinária antiga de origem indígena e que percorre por gerações

Alguns estudos mostram que a formiga Saúva, Iça ou Tanajura, assim chamada, está entre os 4 insetos mais consumidos pela população brasileira. A formiga içá é uma herança indígena à culinária brasileira que atrai a curiosidade de todos quando se ouve falar.

09/01/2024 às 14h50
Por: Tapajós de Fato Fonte: Tapajós de Fato
Compartilhe:
Foto reprodução da internet
Foto reprodução da internet

Ultimamente, com a expansão da internet, a divulgação dos mais variados conteúdos ocorre de forma simultânea. Com a chegada dos períodos de chuva na região amazônica, surge a propagação de uma prática um tanto quanto exótica para alguns, porém comum para outros, que é o consumo das formigas saúvas como alimento.

O consumo de insetos como alimento é uma prática muito frequente em países ocidentais. No Brasil, essa prática já ocorre a bastante tempo, estudos mostram que o consumo de insetos ocorre desde os povos indígenas presentes aqui quando o país foi descoberto pelos portugueses, e que foi disseminado entre eles a prática do consumo das formigas. Muitas pessoas da época comparavam a formiga Saúva ao melhor produto de outros países da época, mostrando que, além de se tratar de uma antiga prática culinária, também tem seu sabor único.

Alguns estudos mostram que a formiga Saúva, Iça ou Tanajura, assim chamada, está entre os 4 insetos mais consumidos pela população brasileira. A formiga içá é uma herança indígena à culinária brasileira que atrai a curiosidade de todos quando se ouve falar.

Falando com quem entende

A equipe do Tapajós de Fato conversou com Cristian Arapiun, que falou sobre a prática de consumir as formigas: 

“Essa iguaria existe em várias partes do Brasil, não sei se pra fora do Brasil também tem, mas aqui na nossa região é muito farto quando a gente está no chamado tempo da saúva, né? Que é quando está no período chuvoso que depois da chuva o sol abre e as saúvas, que são formigas, saem do seu reino e vão voar. E nisso as comunidades tradicionais indígenas têm o costume de sair pra pegar elas. Então eu lembro que lá na aldeia as crianças, os adultos saíam com um galho de árvore pra bater nelas, elas caírem no chão e assim fazer a coleta desses animais para consumo”.

Foto: Reprodução da Internet

Cristian ainda fala sobre essa prática e como ela é passada por gerações em sua aldeia, e também sobre popularização da receita:

“Eu não sei exatamente a origem da ideia de comer essa ou quem começou isso, mas com certeza é de origem indígena, pois isso é passado de geração para geração. Tem gente que nunca ouviu falar, tem gente que tem nojo, mas é uma iguaria muito gostosa. E ela existe realmente pelo gosto que pode ser crua ou frita. Tem gente que já gourmetizou a saúva, que faz bolinho, que faz outros tipos de comida, mas a gente até hoje mantém a cultura de comer a saúva. É um prato muito bom”. 

Como preparar a Farofa de Saúva 

Essa iguaria é preparada de forma bem simples. O primeiro passo é a coleta. Normalmente, as formigas Saúvas aparecem logo após uma chuva torrencial. Ao capturar uma delas, deve-se retirar as asas, ferrão e patas. Após essa etapa, é necessário levar as formigas a uma panela para fritá-las. Após fritar bem, pode se misturar as formigas a farinha de mandioca ou comer separadamente. É uma receita bem simples, mas com um sabor único e excepcional.

Foto: reprodução da internet

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.