Sábado, 15 de Junho de 2024
Educação Formação

Movimento pela Educação Inclusiva realiza formação para professores da rede de ensino especial, em parceria com UFOPA

"Nossa atuação é por educação inclusiva, não apenas educação especial, mas pela inclusão de sujeitos no ambiente educacional de uma maneira plena", afirma Lilian Aquino, sobre o MOVEI e a formação.

20/02/2024 às 13h54
Por: Tapajós de Fato Fonte: Tapajós de Fato
Compartilhe:
Foto: Tapajós de Fato
Foto: Tapajós de Fato

No último sábado (17), o Movimento pela Educação Inclusiva (MOVEI) juntamente com o Instituo de Ciências da Educação (ICED) realizaram uma formação destinada aos professores atuantes na educação especial no município de Santarém. O evento ocorreu na Universidade Federal do Oeste do Pará, e contou com a presença de profissionais da esfera Municipal, Estadual, Federal e da Rede Privada de ensino.

O objetivo da formação era descrever aos professores, em forma de estudo de caso, as formas legais, embasamentos na legislação e artigos científicos mostrando os diretitos das pessoas com TDAh, autismo, deficiências físicas, entre outros.   

Sobre o evento

Em conversa com Eriane Oliveira, pedagoga da rede municipal de ensino, ela conta sobre sua perpectiva da importância da formação:

“Foi um momento riquíssimo de conhecimento, acredito que essa visão ampliada para que a gente possa atender ainda melhor o público das escolas públicas e também das escolas particulares. E eu espero que com esse conhecimento a gente tenha nessa formação ainda mais consolidada também nas escolas, porque precisamos de subsídios nesse suporte técnico e também amparado na letra da lei, então isso faz com que o nosso trabalho, enquanto participante, enquanto também educadora seja consolidado nas escolas e dê também esse suporte para os nossos profissionais de educação, que são os professores, que são a própria família, que são atendidas pelas escolas, eu como educadora e como coordenadora, como pedagoga nas escolas públicas, eu penso que com essa formação vai trazer ainda mais, esse trabalho na comunidade escolar”.

Foto: Tapajós de Fato

O Tapajós de Fato conversou também com Lademe Correia, diretora do ICED, que falou da importância dessa parceria entre UFOPA e MOVEI:

“A Universidade Federal do Oeste do Pará sempre esteve preocupada em proporcionar para os seus alunos uma educação na perspectiva inclusiva, tanto pensando na formação dos alunos que hoje são acolhidos pelo Instituto de Ciência da Educação, onde a gente forma professores que vão atuar na educação básica, e aí a gente tem essa preocupação de formar professores preparados para atuar com a educação inclusiva, mas aí no ano passado nós tivemos o contato com o MOVEI por meio da professora Lilia Quino, que é professora do ICED e procurou a direção do Instituto para tratar dessas questões, então desde lá, nós temos nos sentidos, felizmente, provocados pelo MOVEI. E a gente fica feliz porque a gente sabe que a transformação social acontece muito por meio dos movimentos sociais, então temos uma admiração muito grande pelo trabalho que o MOVEI vem realizando e pelo impacto das ações no MOVEI também dentro da universidade. Então desde que nós começamos a conversar, nós no Instituto de Ciência da Educação tomamos algumas providências como fazer, por exemplo, a análise dos nossos projetos políticos pedagógicos para saber se os nossos projetos estão alinhados com a educação nessa perspectiva inclusiva, e estamos terminando essa análise agora, após o término nós vamos levar para os núcleos, docentes, estruturantes de cada curso para provocar também esses núcleos para que façam uma atualização dos seus projetos políticos pedagógicos pensando a educação da educação inclusiva, mas nós sabemos também que para a educação inclusiva acontecer, preciso de um apoio maior institucional e a partir também dessa análise”.

Foto: Tapajós de Fato

Ladema também contou das medidas já tomadas por parte do Instituto para realizar essas adaptações no setor estudantil e também conta da satisfação em realizar a formação:

“Nos Ppc’s nós vamos identificar o que falta para que o Instituto de Ciência da Educação forme professores preparados para trabalhar com a educação básica. E é bom falar também, que nós tivemos recentemente na Universidade uma atualização da nossa resolução que trata da carga horária  para o docente, que foi uma conquista, a partir desse diálogo sobre educação inclusiva, que é um adicional de cargo horária para professores da Universidade que recebem em sua sala de aula, um aluno que necessita de apoio especial. Isso a gente recebe com muita alegria, porque elas estão fazendo isso sem, digamos assim, elas não têm renda pra isso, não têm um orçamento pra isso, né?  Estão mesmo fazendo parte da boa vontade do movimento de fazer a formação. E saber que é uma formação aberta, para os professores da educação básica, mas também para outras pessoas que têm interesse de pensar a educação na perspectiva inclusiva e mais uma vez parabenizo, porque essas formações elas são papéis do Estado, e o Estado tem que promover essa movimentação social, por conta da ausência. É bonito de ver o que está ocorrendo e dizer que o nosso instituto vai fazer sempre o que for possível e necessário para contribuir”.

Sobre o MOVEI

Em entrevista, Lilian Aquino, uma das fundadoras da MOVEI, nos conta sobre o que é e qual a atuação do movimento no setor educacional e os resultados esperados para a formação:

“O movimento pela educação inclusiva é um movimento apartidário, é um movimento formado por profissionais, familiares e pessoas com deficiências visíveis e deficiências ocultas. Nossa atuação é por educação inclusiva, não apenas educação especial, mas pela inclusão de sujeitos no ambiente educacional de uma maneira plena. Nós trabalhamos a partir dos fundamentos legais e pedagógicos, trabalhamos com uma equipe técnica multidisciplinar, que é formada por pessoas com formação jurídica, por pessoas do campo da psicologia, da neuropsicologia, por pedagogos, por profissionais do campo da educação especial e por profissionais da educação superior. Eu sou professora do curso de licenciatura em pedagogia da UFOPA e a minha área de atuação é a política e a legislação da educação”.

Lilian afirma que consciente, conhecedora dos direitos educacionais, das responsabilidades do Estado e das instituições educacionais em relação à inclusão plena dos estudantes, especialmente, sobretudo daqueles que são públicos da educação especial, inclusive, o movimento social Movei começou a organizar ações no sentido de instrumentalizar as famílias com conhecimentos a respeito legais e pedagógicos para auxiliar na garantia da efetivação dos direitos educacionais dos estudantes. “Nós procuramos trabalhar em parceria com as escolas, com sistemas educacionais, nos dispomos a ir nas escolas, levar informações, capacitações para os professores e profissionais da educação”.  

Ela pontua, “acreditamos que, de uma maneira dialógica, de uma maneira colaborativa, nós podemos ressignificar a educação especial, inclusive, no município de Santarém. Para romper com essas práticas de violações de direitos que já foram confirmadas que existem nos ambientes educacionais em Santarém, tanto na esfera pública quanto na esfera privada. Atuamos em parceria com os ministérios públicos federal e estadual no sentido de que, à medida que nós não conseguimos resolver situações administrativamente, esses órgãos são acionados não no sentido de denunciar as escolas ou sistemas de ensino, mas no sentido de buscar uma instância mediadora dos problemas existentes para que se alcance a efetivação dos direitos à educação”.

Ela finaliza afirmando que o movimento espera que a partir desses eventos formativos realizados, os profissionais da educação que estão participando possam atuar como multiplicadores de conhecimento nas escolas, nos ambientes educacionais e ressignifiquem as práticas pedagógicas estudantis que ainda existem nesses ambientes.

Foto: Tapajós de Fato

 

Para mais informações sobre a atuação da MOVEI, acesse o perfil nas redes sociais @MOVEI | Movimento pela Educação Inclusiva[YM1] . Por lá estarão atualizando de todas as ações promovidas pela equipe. Quer saber de mais de notícias sobre o Oeste do Pará? Clique Aqui[YM2]  e fique por dentro de todas as novidades!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.