Sábado, 15 de Junho de 2024
Cultura Turnê

Mulheres indígenas da Amazônia, grupo As Karuana encanta a Europa com carimbó em turnê internacional

O grupo "As Karuana", formado por mulheres indígenas paraenses, irá realizar 8 apresentações na Alemanha e na Holanda, entre 10 e 24 de maio, divulgando a cultura e os ritmos da Amazônia, e cantando sobre a defesa dos rios e das florestas.

10/05/2024 às 13h02
Por: Tapajós de Fato Fonte: Ascom As Karuana
Compartilhe:
Arquivo pessoal
Arquivo pessoal

O grupo As Karuana está prestes a iniciar sua primeira turnê pela Europa, levando as raízes e a cultura da Amazônia brasileira para além das fronteiras. A turnê representa um momento especial para o público internacional conhecer mais a diversidade musical e cultura da Amazônia e a luta dos povos indígenas do Tapajós.

Com quatro apresentações marcadas em Freiburg, na Alemanha, nos dias 10, 11, 12 e 13 de maio, uma em Berlim no dia 17 de maio, e depois três shows nos dias 20, 22 e 24 de maio em Amsterdã, na Holanda. Os europeus serão impactados pela música, pela dança e pela cultura amazônida, que se manifesta através do Carimbó, Toadas, Marabaixo e Rituais Indígenas.

Em seu repertório autoral, o grupo As Karuana usa suas vozes para ecoar as lutas em defesa dos rios, das florestas e dos povos indígenas, com suas letras e ritmos entrelaçados com cantos indígenas, fortemente influenciadas pelo carimbó e pelos rituais indígenas do Baixo Tapajós, as músicas trazem uma mensagem poderosa de resistência.

Além das músicas autorais, As Karuana trarão releituras de clássicos de artistas da Amazônia, como Verequete, Mestre Chico Malta, Mestre Osmarino Kumaruara, Carrapicho, Tamboiara, Kuatá de Carimbó e Maria Lídia, e também de artistas nacionais, como Leci Brandão. O repertório promete encantar o público europeu com sua mistura única dos diversos ritmos musicais da Amazônia.

As Karuana

As Karuana é um coletivo de mulheres indígenas, artistas e ativistas das etnias Borari, Kumaruara, Tupinambá, Munduruku e Tapajó, da região do Baixo-Tapajós, na Amazônia. Protagonistas na luta por justiça climática no território através da arte, o coletivo surgiu em 2019, com a missão de ecoar a voz da mulher indígena para o mundo em defesa dos rios, florestas e direitos dos povos indígenas, além da resistência cultural e luta pelo bem viver. O nome Karuana faz reverência aos protetores dos rios e florestas, os encantados do fundo dos rios e das entranhas da mata.

Somos mulheres do canto, da reza, da dança, do tambor, da maracá, da benzeção, da arte educação, da antropologia, da arqueologia, do direito, da engenharia ancestral, da comunicação, do audiovisual, compositoras, ceramistas e estilistas da moda indígena.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.