Segunda, 21 de Junho de 2021 03:59
093991489267
Educação Educação

Professores de Mojuí dos Campos fazem atos contra perda de direitos

Desde que assumiu a prefeitura Marco Antônio Lima (PMDB) tem destratado os professores do município.

25/02/2021 13h57 Atualizada há 4 meses
Por: Tapajós de Fato Fonte: Tapajós de Fato
Professores de Mojuí dos Campos fazem atos contra perda de direitos

No dia 24 de fevereiro iniciou uma semana de protestos nas ruas no município de Mojuí dos Campos, a revolta dos professores contra a diminuição da carga horária e do salário resultou em uma greve que iniciou no dia 18 de fevereiro. O prefeito Marco Antônio Lima (PMDB) tinha um acordo com os professores de que o pagamento de janeiro, referente ao mês de dezembro do ano anterior, seria integral.

Porém este acordo foi quebrado, e como os professores não foram ouvidos pelo prefeito, além da greve, os professores decidiram sair as ruas para uma carreata com a finalidade de serem atendidos pelo prefeito, porém, o presidente da câmara ordenou que não houvesse sessão naquele dia.

Hoje, dia 25 de fevereiro, houve o segundo ato de protesto. Os professores acamparam em frente a SEMGA, local onde estão ocorrendo as reuniões do prefeito, aguardando uma audiência com o mesmo, a fim de reivindicarem seus direitos diretamente com ele.

Aos professores que foram realizar um ato democrático de protesto, não foi disponibilizado nenhuma forma de acolhimento por parte da prefeitura, um reflexo do descaso com esta classe que é tão importante na sociedade.

A equipe tapajós de Fato esteve presente no local e conversou com alguns professores. Coordenadora Geral do SINTEPP, Maria Alcimar falou sobre a greve “a importância de nós estarmos em greve, primeiramente que é um direito do trabalhador uma vez que ele vê seus direitos que foram conquistados com muita luta serem tomados” e continuou dizendo que eles foram levados a este tipo de protesto vendo como a única saída de serem ouvidos pelo prefeito para negociar e exigir que seus direitos sejam respeitados.

De manhã quando os professores chegaram ao local do protesto, foram informados pelo assessor da prefeitura que seriam atendidos, não importa a hora. Mas para esperar eles teriam que baixar suas faixas, retirar suas cadeiras e esperar em pé. Um ato desumano contra uma classe que deseja apenas ter o que lhe é de direito.

 

A equipe Tapajós de Fato recebeu um vídeo em que a professora Edileuza, servidora pública que é responsável pelo melhor índice do IDEB nos últimos 5 anos, e que ficou indignada com o descaso por parte do prefeito para com todos os funcionários. A servidora aos prantos, relata que se sentiu humilhada com a situação e foi informada que quando o expediente dos funcionários da câmara se encerrasse, eles iriam embora e todos os manifestantes seriam expulsos do local. Tendo assim, mais um dia de tentativa frustrada em ser recebida pelo Gestor do Município.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por #TapajósDeFato (@tapajosdefato)

 

Para mais informações acesse as redes sociais do Tapajós de Fato:FacebookInstagram e Twitter.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.