Segunda, 21 de Junho de 2021 03:57
093991489267
Cidades Deslizamento

Moradores do Residencial Salvação sofrem novamente com alagamentos em decorrência de obra

Não é a primeira vez este ano que relatos de deslizamentos e alagamentos são retratados por quem mora na área.

10/03/2021 21h53 Atualizada há 3 meses
Por: Tapajós de Fato

 

No dia 25 de Janeiro de 2021, os moradores e moradoras do Residencial Salvação, em Santarém, oeste do estado do Pará, amanheceram com suas casas alagadas, em decorrência da proximidade do local com a obra de prolongamento da Avenida Moaçara, importante via da cidade.

Saiba mais. 

De imediato, o Secretário Municipal de Infraestrutura, além de outros órgãos competentes estiveram no local, e uma série de medidas para conter eventuais deslizamentos foram realizadas na área.

Contudo, devido as fortes chuvas que a região amazônica sofre ao longo dos primeiros meses do ano, na tarde desta quarta-feira, a barreira de contenção, feita de sacos com areia, rompeu.

No vídeo abaixo é possível notar o momento em que a força da lama rompe a barragem, e desliza, causando alagamento na casa dos moradores do residencial, o desespera toma conta, e é possível acompanhar vizinhos ajudando na retirada dos móveis de dentro do imóvel para evitar maiores prejuízos.

É possível perceber nas imagens a quantidade de lama da área, e que a qualquer momento, a casa ao lado também pode ser invadida.

 

O Tapajós de Fato teve acesso a um áudio do engenheiro da obra de prolongamento que tem causado transtornos aos moradores do conjunto habitacional.

O responsável alega que:

“Já fiz o máximo pra gente resolver, botei os sacos, botei uns filtros lá, uma telazinha lá no fundo, pra filtrar a areia, como a gente faz...”

Só que em um dos vídeos que os moradores da área enviaram para o TdF, é possível observar a ineficácia da “barragem” construída para conter eventual deslizamento.

Qualquer pessoa da Amazônia, sabe a força das chuvas que todos os anos cai sobre este território, e não é preciso muito estudo para saber que uma contenção, da forma como demonstrado no vídeo, é incapaz de segurar as águas torrenciais que caem na região, ainda mais em uma área que teve sua vegetação natural invadida, e retirada.

Sobre os deslizamentos, e alagamentos que tem acontecido na área, Carmen Silva, membro da diretoria da Associação de Moradores do Conjunto Habitacional destaca que:

“Nós precisamos urgente que medidas sejam tomadas, pois, cada dia que passa, cada chuva que cai, a situação só piora, e agora a barragem cedeu, a enxurrada vem mais forte... invadindo e alagando as casas.”

 

Acesse as redes sociais do Tapajós de Fato: Facebook, Instagram e Twitter.

 

Acesse ainda o Podcast Tapajós de Fato.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.