Segunda, 21 de Junho de 2021 03:14
093991489267
Reportagem Especial Reportagem Especial

Padre Edilberto Sena registra queixa em delegacia após receber ataques em rede social

O ataque aconteceu no dia 31 de junho no canal de web TV Jornal Nossa Voz.

10/06/2021 19h17
Por: Tapajós de Fato Fonte: Tapajós de Fato
Padre Edilberto Sena registra queixa em delegacia após receber ataques em rede social

 

No dia 31 de maio, o Jornal Nossa Voz, uma canal de web TV apresentou o tema “Criação do Tapajós, o que falta para acontecer” com o Apresentador Klebbert Sousa juntamente com dois outros convidados comentaristas. Durante um debate sobre o tema, o apresentador começou a fazer comentários ofensivos a uma da principais lideranças do movimento social no Tapajós, o padre Edilberto Sena.

Em sua fala, o apresentador do programa que é exibido em redes sociais, caluniou o padre Edilberto acusando-o de fazer parte de revoluções em Cuba, de incitar a rebelião em comunidades e de tentar estimular as pessoas a dizerem “não” ao desenvolvimento, além de o chamar de desabatinado.

Em resposta aos ataques, o padre Edilberto Sena se dirigiu a Delegacia Civil de Santarém nesta quinta-feira, dia 10 de junho, juntamente com seus companheiros e companheiras do Movimento Tapajós Vivo, e acompanhado de um de seus advogados, Ciro Brito, para fazer os procedimentos contra seu agressor.

Em entrevista ao Tapajós de Fato, o padre Edilberto relatou como se sentiu ao ouvir esses comentários ofensivos ao seu respeito “Ele me acusou de estar em Cuba, e eu nunca estive em Cuba, depois ele me acusou de fazer a cabeça das pessoas de Boím, sendo que já faz mais de 15 anos que eu não vou a Boím, e por último me chamou de vagabundo e desabatinado, querendo dizer que eu não sou mais padre, sendo que eu sou”. O padre diz não entender a razão dele dizer tais coisas a seu respeito em público, acrescentou que ficou surpreso ao ouvir tamanhos insultos e que irá tomar as devidas providências.

O advogado popular Ciro Brito, que acompanhou o padre Edilberto contou sobre os procedimentos feitos “como o padre é uma pessoa pública e também exerce atividades religiosas e políticas, decidimos não tomar nenhuma ação muito enérgica, viemos a delegacia e contamos ao delegado sobre o acontecido, foi uma conversa muito boa, e ele nos aconselhou a tentar primeiramente uma conversa para tentar esclarecer o porquê dos ataques”.

O padre Edilberto Sena é uma das lideranças do Movimento Tapajós Vivo (MTV) e foi acompanhado por seus companheiros de militância, Isabel Cristina, também militante do MTV contou sobre como se sentiu sobre as calúnias ditas sobre o padre “Nesse momento que o facismo se veste de verde e amarelo, nós dos movimentos populares continuamos na luta em defesa do meio ambiente e em defesa da vida e dos territórios, não vai ser um atitude de ódio que nos esmorecer, e nós viemos acompanhar o padre porque estamos todos juntos na luta e nenhum companheiro está sozinho”.

O caso ainda está em aberto e os encaminhamentos da denúncia de hoje é uma conversa entre ambas as partes para que haja algum esclarecimento dos fatos por parte do agressor.

Acesse as redes sociais do Tapajós de Fato: FacebookInstagram e Twitter.

 

Acesse ainda o Podcast Tapajós de Fato.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.