Segunda, 27 de Setembro de 2021 01:18
093991489267
Dólar comercial R$ 5,33 0%
Euro R$ 6,25 -0.001%
Peso Argentino R$ 0,05 +0.049%
Bitcoin R$ 268.773,25 +2.269%
Bovespa 113.282,67 pontos -0.69%
Amazônia Amazônia

141 anos de Alenquer, a "capital do mundo"

Cidade também é conhecida como "Cidade Amor" ou Cidade das Águas".

10/06/2021 20h16
Por: Tapajós de Fato Fonte: Tapajós de Fato
141 anos de Alenquer, a

No dia 10 de Junho é comemorado o aniversário do município de Alenquer, a famosa “capital do mundo” é conhecida principalmente por seus eventos culturais, suas belas paisagens e pontos turísticos.

Os registros da formação do povoado que originou o atual município de Alenquer datam da primeira metade do século XVIII, quando os capuchos da Piedade estabeleceram a sede da catequese no Rio Curuá. Ali trabalharam na convenção dos índios Árabes. Naquele local, enfrentaram uma série de doenças tropicais que os levaram até o Rio Surubiú, onde permaneceram.

Em 1775, o então governador do Grão-Pará Francisco Xavier de Mendonça Furtado, subiu o Amazonas dando nomes portugueses as antigas missões religiosas. Assim o Surubiú passou a ser chamado Alenquer, elevando à categoria de Vila através da Carta Régia, de 06 de julho de 1775. Depois disso, por um breve período, a partir de 1833, Alenquer passou a ser anexada a Santarém, conquistando sua autonomia definitiva em 23 de julho de 1848, sendo elevada à categoria de cidade em 10 de julho de 1881.

 

Os habitantes de Alenquer são chamados de "alenquerense", porém, também são conhecido por “ximangos", em alusão à uma espécie de Gavião da Amazônia.


Alenquer é uma cidade muito rica culturalmente, além das tradições religiosas como o Círio de Santo Antônio (padroeiro do município), a mesma também possui muitos eventos regionais como o  RAID – Alenquer – Curuá, as Cavalgadas, a disputa folclórica entre os grupos Zé Matuto e Matutando, e a  manifestação cultural dos remanescentes de quilombolas, passada de geração em geração, da comunidade do Pacoval chamada de Marambiré, envolvendo brincantes e espectadores, com dança, percussão, música, canto e teatro.

A cidade também é muito conhecida por seus pontos turísticos como o sítio arqueológico cidade dos deuses, e as belíssimas cachoeiras.

 

Porém, a Alenquer próspera que gerou riqueza a partir do comércio de produtos como castanha, balata, cumaru, juta, extração de conchas, peixes salgados e da pecuária, repousa nas lembranças do povo ximango.

 

Em conversa ao Tapajós de Fato, Kiana, moradora da cidade falou sobre os maiores desafios da cidade atualmente “Acredito que o Maior desafio que Alenquer vem enfrentando nos últimos anos, é a falta de uma administração, onde possam olhar com mais carência pro nosso munícipio, para que juntos cresçam com a base de uma gestão compartilhada com o bem-social para a nossa população, elevando assim o crescimento do Município”.

Municípios como Alenquer que possuem muitas atrações culturais e turísticas sofreram ainda mais com a pandemia, mas sua população ainda sonha com um “renascimento” da cidade.

 

Acesse as redes sociais do Tapajós de Fato: FacebookInstagram e Twitter.

 

Acesse ainda o Podcast Tapajós de Fato.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.