Segunda, 26 de Julho de 2021 15:39
093991489267
Amazônia Amazônia

Vendas de terra às margens da Rod. Everaldo Martins, em Santarém, é ilegal

Empresários assediam moradores da região para comprar suas terras.

22/06/2021 19h00 Atualizada há 1 mês
Por: Tapajós de Fato Fonte: Tapajós de Fato
Vendas de terra às margens da Rod. Everaldo Martins, em Santarém, é ilegal

Durante os últimos dias, foi registrado um grande número de vendas de terra na região do Eixo Forte, às beiras da avenida Everaldo Martins, porém, essa é uma prática ilegal, pois esses terrenos não podem ser vendidos.

Por que é ilegal a venda desses terrenos?

A região do Eixo Forte, é um Assentamento Agroextrativita demarcado a partir da Comunidade de Cucurunã até a comunidade de são Raimundo, e esse projeto de assentamento foi criado em 2005.

O Projeto de Assentamento Agroextrativista é uma modalidade especial de assentamento, que incentiva a prática de atividades desenvolvidas pelas populações tradicionais assentadas, como a extração dos recursos naturais da floresta, do extrativismo animal e a produção sustentável agrícola, pecuária, de hortícolas e artesanatos.

 E a sua implantação objetiva conservar características peculiares dos povos e comunidades tradicionais que nele habitam, para que mantenham o costume do uso da terra, viverem e produzirem para o sustento das famílias.

E com esse projeto de assentamento, muitos resultados positivos chegaram até essas comunidades, pois com a atenção do governo para as políticas públicas na região, o programa “luz para todos” foi como um meio de melhorar a vida desses povos tradicionais, bem como o melhoramento dos ramais e o melhoramento e aproveitamento da produção.

E a partir dessas melhoria, as riquezas que estão concentradas na região se tornaram mais atraentes a olhos externos, como igarapés e terrenos em rotas de praias, e além disso, com o tempo essa região se tornou muito bem localizada pois fica entre a cidade de Santarém e a Aldeia de Alter-do-Chão, além de ficar próximo ao aeroporto de Santarém e também do shopping Rio Tapajós.

E esses pontos estratégicos chamara a atenção de pessoas com recursos que que querem se apropriar dessas terras, porém, como é uma região de assentamento, a venda de terras neste território é estritamente proibida cabendo aos órgão públicos fiscalizarem a área em busca de vendas ilegais e ocupações não regularizadas.

Em entrevista ao Tapajós de Fato, Ladilson, um dos diretores do STTR de Santarém falou sobre a pressão que esses povos vêm sofrendo com a alta procura desses terrenos “muita gente que mora nesses territórios estão sendo assediados  por grandes empresários que querem de toda forma ter o controle dessa região, e essas pessoas acabam se iludindo com altos preços, porém se eles venderem seus terrenos, eles ficarão sem lar e o dinheiro obtido com a vendo não será o suficiente para conseguir um lugar para morar que se adeque aos seus costumes e culturas”.

Além da pressão sofrida pelos empresários que querem comprar esses espaço, a própria prefeitura quer tornar esse território em um projeto de expansão da cidade, porém, é apenas uma estratégia para que a especulação imobiliária aconteça neste local enriquecendo esses grandes empresários expulsando as famílias que são as verdadeiras donas dessa terra.

Acesse as redes sociais do Tapajós de Fato: FacebookInstagram e Twitter.

 

Acesse ainda o Podcast Tapajós de Fato.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.