Segunda, 26 de Julho de 2021 16:17
093991489267
Reportagem Especial Reportagem Especial

Dia da lavradora e do Lavrador: A resistência da agricultura familiar e orgânica frente ao avanço do agronegócio

Muitos produtores tem sido prejudicados chegando a ter suas produções destruídas.

23/06/2021 14h59 Atualizada há 4 semanas
Por: Tapajós de Fato Fonte: Tapajós de Fato
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Hoje, dia 23 de junho é comemorado o dia da lavradora e do lavrador, data para homenagear todas e todos que trabalham no preparo da terra para gerar alimentos. Trata-se de uma profissão importante para as pessoas e principalmente para a economia do país, o duro trabalho do lavrador ajuda no desenvolvimento de uma região e aumenta a renda da população rural.

Na região amazônica, onde há uma grande quantidade de trabalhadores rurais, a lavra muitas vezes é a única opção de renda da família, são lavradoras e lavradores, que se dedicam ao campo de sol a sol.

Estes profissionais que são capacitados com técnicas de adubação e irrigação, e que aprenderam maneiras de tratar pragas e doenças sem prejudicar a saúde dos consumidores e o meio ambiente. É uma cultura de ensinamentos que foram passados de geração em geração.

Porém, os lavradores e lavradoras da região amazônica vêm sofrendo com um grave problema que tem destruído eu trabalho, que é o avanço do agronegócio.

Com o aumento dessas grandes plantações que de um tempo pra cá começaram a ser cultivadas por grandes máquinas que substituíram os grandes números de trabalhadores, e que usam agrotóxicos pesados em seus cultivos, a plantação dos pequenos lavradores começou a ser reduzida e muitas vezes dizimada.

Em conversa com o Tapajós de Fato, Vilma Araújo de Sousa, presidenta do STTR de Monte Alegre, relatou que a agricultura familiar está ameaçada pelo agronegócio, pois, não há incentivo do governo, e sim muita burocracia para acessar o Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), não tem o apoio da secretaria de agricultura, há a falta de assistência técnica e muita dificuldade de infraestrutura.

Vilma falou também sobre o que ela acha que deveria ser feito para melhorar a vida dos lavradores e lavradoras “O STTR  luta pelo fortalecimento da agricultura familiar sustentável, por um lugar onde nós podemos ter o direito a energia elétrica para todos, e estradas em condições de escoar  sua produção com qualidade”. A presidenta do STTR disse ainda que sonha com um lugar em que ela e seus companheiros e companheiras possam ter uma educação de qualidade, e que venham a ter tecnologias para produzir sem tantos sofrimentos, onde o agricultor e a agricultora pudessem chegar na Cidade e ter um espaço para colocar seu produto a venda. E também falou sobre suas maiores necessidades no momento: “a maior parte dos trabalhadores rurais tem problemas de coluna devido a situação das estradas, e isso não deveria acontecer, queria que pudéssemos ser tratados com  respeito e dignidade, e agora queremos vacina para todos já!”.

E ela encerrou com uma mensagem especial para o “Dia do Lavrador”:

A você que levanta com o sol e derrama seu suor pelo sustento dos outros, muito obrigado! Que o céu lhe seja sempre favorável e lhe traga a dose justa de água, calor, esperança e fartas colheitas. Parabéns pelo seu dia!

Quando o sol nasce e nós ainda estamos deitados em nossa cama quentinha, mas tem gente que mesmo antes do sol já está na labuta. Para muitos lavradores não há feriado e nem finais de semana, pois o cultivo não escolhe dia e nem hora. Parabéns pelo seu dia!

 

Acesse as redes sociais do Tapajós de Fato: FacebookInstagram e Twitter.

 

Acesse ainda o Podcast Tapajós de Fato.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.