Segunda, 27 de Setembro de 2021 00:11
093991489267
Educação Educação

Biblioteca Britânica tem projeto de parceria com Centro de Documentação Histórica do Baixo Amazonas vetado pelo MEC

Professores e alunos da UFOPA seriam beneficiados com o projeto que foi impedido de ser realizado.

04/08/2021 08h50
Por: Tapajós de Fato

Há um interesse do mundo todo sobre tudo o que se passa na Amazônia, principalmente sobre sua história e sua cultura, por isso, entidades e organizações de outros países são atraídos pela riqueza que há na narrativa de construção da Amazônia até aqui. Como parte dessa história, Santarém, cidade que foi registrada como sendo a mais antiga do Brasil por causa das cerâmicas achadas em seus territórios, é um exemplo do quão importante é ter dados e registros históricos de uma época que há muito já se foi, porém, que se perpetua nos povos que são descendentes daqueles que viveram nestas terras há mais de 6 mil anos atrás.

Como demonstração desse interesse, a Biblioteca Britânica localizada em Londres, Inglaterra, contactou a Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) para a realização de um projeto que passaria para a universidade paraense o valor de £ 55.000,00 (cinquenta e cinco mil libras), ou seja, R$ 387.000,00 (trezentos e oitenta em sete mil reais), e daria 8 bolsas a universitários, além de equipamentos que seriam dados a UFOPA para executar o projeto: "Digitalização de documentos jurídicos do século XIX na Amazônia Brasileira (1800-1900)”. 

Porém, os Professores do Curso de História da UFOPA tiveram projeto vetado pelo Ministério da Educação (MEC), depois de já ter sido aprovado pela instituição de fomento. Esse investimento foi uma grande perda para esses profissionais que já enfrentam tantas dificuldades com este atual governo brasileiro, para os alunos que poderiam se beneficiar com este intercâmbio e com a experiência, e para a cidade de Santarém que perde a oportunidade de ter seus registros digitalizados.

O Tapajós de Fato conversou com Gefferson Rodrigues, professor de História da UFOPA, que relatou sobre a importância que tinha esta parceria com a Biblioteca Britânica “Diante do impedimento do MEC para que o Centro de Documentação Histórica do Baixo Amazonas recebesse esse recurso por meio da UFOPA é imenso, 8 alunos da Universidade deixarão de receber uma bolsa por dois anos, além de perder a oportunidade de receber equipamentos importantes para a digitalização desses acervos tão importantes para a nossa história”. Segundo o Professor Gefferson, a digitalização desses acervos é uma ferramenta crucial para que registros não sejam perdidos, e para que dados históricos sejam preservados a fim de se precaver caso aconteça algum acidente futuro com os arquivos físicos.

Maraya Machado, estudante do curso de História da UFOPA e voluntária no Centro de Documentação Histórica do Baixo Amazonas, também falou com o Tapajós de Fato e relatou sobre seu sentimento em relação à atitude do MEC “eu fiquei muito revoltada com essa situação, porque além do MEC não investir na pesquisa na Amazônia, eles também não medem esforços para atrapalhar o resgate dessa memória cultural, porque o nosso trabalho é preservar todo esse trabalho e todas essas pesquisas que foram feitas por pesquisadores que se dedicaram e colocaram suas vidas nesses arquivos a fim de proteger a história da região.

 

Nesta terça-feira (03), foi lançada uma nota pela direção do SINDUFOPA em apoio a esse trabalho feito por professores e alunos da Universidade. Atitudes estão sendo tomadas para que algo seja feito e esses alunos comecem a ter seus direitos respeitados e recebam o respeito que merecem desse governo que tanto tem afetado a educação no Brasil.

 

Acesse as redes sociais do Tapajós de Fato: FacebookInstagram e Twitter.

 

 Acesse ainda o Podcast Tapajós de Fato

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.