Segunda, 27 de Setembro de 2021 02:04
093991489267
Gênero e Sexualidade Resistência

Projetos Clube da Luta Feminina e CuidArte unem-se para apoiar o público feminino de Santarém

Atendimentos psicológicos gratuitos estão sendo localizados na grande área do santarenzinho.

13/08/2021 10h52
Por: Tapajós de Fato

O público feminino, de maneira geral, é alvo de diversos problemas, diariamente, dentro e fora de casa. As mazelas sociais e dificuldades de ordem familiar e financeira atingem as mulheres – especialmente as de baixa renda – constantemente, motivo pelo qual é necessário buscar medidas para superar os desafios diários. De maneira específica, as mulheres santarenas de baixa renda sofrem com obstáculos surgidos em suas vidas, muitas vezes sozinhas, por falta de suporte.

 

Clube da Luta Feminina

 

Para oferecer perspectiva às mulheres santarenas, surgiu o Clube da Luta Feminina (CLF), cujo proposta é de fortalecer, empoderar – principalmente financeiramente – e conectar mulheres. O trabalho desenvolvido pelo Clube envolve a realização de oficinas gratuitas para que as mulheres alcançadas possam aprender novas atividades, que, então, poderão ser exercidas para obtenção de renda.

Atualmente, o CLF conta com 20 participantes e já formou uma turma de produção de biojoias, uma turma de manicure e pedicure e tem uma turma de trabalhos com E.V.A em andamento. Além disso, são ofertados minicursos sobre empreendedorismo feminino, e há uma parceria com advogadas, que visitam quinzenalmente o Clube para falar sobre temáticas que envolvem direitos da mulher e dar orientações jurídicas.

Em entrevista concedida ao Tapajós de Fato, Lucidalva do Nascimento, falou sobre a importância do grupo para si e para outras mulheres: “a gente pode encontrar, conhecer várias mulheres, né, cada um com a sua realidade, com as suas experiências, com seus sofrimentos também, com as suas alegrias também, pra compartilhar nas oficinas, então o mais interessante que a oficina proporcionava pra nós esses momentos de encontro”. Lucidalva é formada em Serviço Social, mãe solteira de duas filhas e está desempregada, atualmente.

Além dessas atividades desenvolvidas pelo CLF, há um programa de rádio, chamado Voz para Todas, que vai ao ar todas as sextas-feiras, a partir das 17h na rádio Geração FM, de Mojuí dos Campos. Isabelle Maciel, apresentadora do programa, também conversou com o Tapajós de Fato e falou sobre esse programa: “a ideia é empoderar as mulheres através da informação. A gente tem um quadro sobre saúde da mulher, um quadro sobre direito da mulher, um quadro de dicas de beleza, outro de dicas de culinária e durante a programação, a gente só toca músicas que são interpretadas por mulheres”. O programa pode ser acompanhado diretamente pela rádio ou pela internet, através do aplicativo da Geração FM.

 

Plantão Psicológico CuidArte

 

Paralelamente, o Plantão Psicológico CuidArte já estava em funcionamento, desde o mês de maio deste ano. Esse projeto é itinerante e visa ao atendimento do público em geral – homens, mulheres, crianças – e conta com os esforços de 4 profissionais e 2 acadêmicos de Psicologia. Embora ocorra, normalmente, dentro de instituições acadêmicas, o Plantão Psicológico (PP) tem ganhado força fora desses espaços, com a ida de psicólogos até as comunidades e bairros para levar seu conhecimento.

A proposta do Plantão é um tanto diferente da “psicologia de consultório”, mais fechada e mais elitista, a que poucos têm acesso, portanto. Além disso, características como agendamento e duração do atendimento, comuns na psicologia clínica, não estão presentes no PP. Ao contrário, este último é completamente gratuito, os integrantes do grupo são voluntários, não é necessário marcar previamente um atendimento, e sua duração é indeterminada. Por esse motivo, é possível retornar para um novo atendimento por até 3 vezes.

A especialista em Psicologia da Saúde, Tayssa Menezes, que supervisiona o CuidArte, falou um pouco mais, em entrevista concedida ao Tapajós de Fato, sobre a possibilidade de o público poder procurar esse serviço no momento da sua demanda, de forma espontânea: “o foco do Plantão é a gente acolher a urgência. Então no momento que a pessoa precisa da escuta, ela busca pelo Plantão, e ela é acolhida nessa urgência dela”.

O trabalho no Plantão CuidArte ocorre em duas etapas: no primeiro momento, o cliente é recebido e já passa por um acolhimento. Isso inclui uma coleta de dados pessoais, realizada no intuito de facilitar o trabalho do psicólogo que irá atender esse indivíduo, além de fornecer informações, caso haja um retorno dessa pessoa posteriormente. Em seguida, há o momento de atendimento, em si: aqui, acolhe-se a demanda do cliente, de forma diferenciada, segundo Tayssa: “o nosso foco nesse atendimento não é resolver o problema da pessoa e não é criar uma expectativa que essa pessoa resolva o seu problema, o Plantão, e a psicologia, e esse serviço, especificamente, ele faz um trabalho de acolhimento, né, de receber a sua demanda e facilitar o seu acesso a formas de pensar como é que você pode lidar com tudo isso”.

 

Clube da Luta Feminina e CuidArte unem forças na pandemia

 

A parceria entre o Clube da Luta Feminina e o CuidArte Plantão itinerante surgiu recentemente. Já havia um desejo, por parte do CLF, em fazer parceria com psicólogas, principalmente neste momento de pandemia, em que o psicológico das pessoas em geral, mas especialmente das mulheres está sendo muito afetada, razão para priorizar o cuidado com a saúde mental. Sobre isso, a psicóloga Elaise Medeiros, em conversa com o Tapajós de fato, afirma: “as mulheres têm mais esse cuidado de em busca de psicoterapia”. Além disso, ainda segundo Elaise, “as pessoas falam muito da pandemia falam que a pandemia tá deixando elas mais adoecidas, que algumas têm ansiedade com esse vírus, ficam com todo esse medo, esse receio de pegar a doença”.

Assim, em um momento propício para um trabalho conjunto, uma das psicólogas integrantes do Plantão CuidArte entrou em contato com o Clube, propondo a parceria. A partir disso, o Plantão passou a ser realizado na sede do CLF e aberto não apenas às participantes do Clube, mas também às moradoras da grande área do bairro Santarenzinho – onde se localiza a sede – e da grande área do Maracanã.

Isabelle Maciel, fundadora e coordenadora do Clube da Luta Feminina junto com Odete Costa, falou sobre a importância dessa parceria com o CuidArte e expressou sua vontade em estender a união: “essa parceria é de extrema importância para o Clube da Luta Feminina, mas também pra sociedade como um todo, né, ter um projeto como o plantão itinerante disponível, porque a gente sabe que saúde mental é algo que a gente deve cuidar. a gente tá muito feliz em ter a parceria do Plantão... a gente espera que essa parceria possa se alongar, que a gente de repente consiga ajudar as meninas a levar pra outros bairros...”.

As oficinas do Clube da Luta Feminina acontecem aos sábados pela manhã, a partir das 8h30, porém não são abertas ao público – apenas as integrantes. do grupo podem participar. O Plantão Psicológico, por outro lado, é aberto – basta ir até a sede – e acontece às quintas-feiras, das 9h às 12h pela manhã, e das 15h às 17h pela tarde. A sede se localiza no bairro Santarenzinho, alameda Áries, 190, entre Itupiranga e Bela Vista.

Acesse as redes sociais do Tapajós de Fato: FacebookInstagram e Twitter

 

Acesse ainda o Podcast Tapajós de Fato.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.