Segunda, 27 de Setembro de 2021 00:37
093991489267
Notícias Notícias

Jovem é impedido de tirar foto segurando placa de “fora Bolsonaro” durante vacinação em Santarém

Caso aconteceu na sede da OAB em Santarém

18/08/2021 12h31
Por: Tapajós de Fato Fonte: Tapajós de Fato
Foto: Tapajós de Fato
Foto: Tapajós de Fato

A vacinação tem avançado de forma constante em todo o país, além disso, em alguns municípios a vacinação já está liberada para todos acima de 18 anos, e isso é um grande avanço nesse combate contra a Covid-19. Mesmo que a vacina não imunize 100% quem tenha sido vacinado, ela já salvou inúmeras vidas de pessoas que pegaram a doença, mas, que por causa da vacina, não chegaram a sentir sintomas graves.

 

E mesmo com as tentativas do presidente de desvalidar a vacina e atrapalhar a aquisição, a população brasileira conseguiu ter acesso a ela, que tem sido uma das melhores prevenções contra o coronavírus.

 

Por conta da má gestão do Governo, dos escândalos de corrupção e das decisões que acarretaram na morte de milhares de brasileiros, a população decidiu se manifestar contra Bolsonaro durante a vacinação, como um gesto de posicionamento a favor da vida. E, como no Brasil, todos têm direito à liberdade de expressão, ninguém deve ser impedido de manifestar seu posicionamento contanto que seja pacífico, e o impedimento da liberdade de expressão é classificado como  censura, o que caracteriza crime segundo a Lei Nº 5.250.

 

A vacinação começou em Santarém no dia 19 de janeiro deste ano, quando foram recebidas inicialmente 6.775 doses da vacina CoronaVac destinadas a idosos acima de 60 anos que viviam em instituições de longa permanência, indígenas aldeados e profissionais da saúde. Desde então



Porém, no dia 12 de agosto durante a vacinação contra a Covid-19 que acontecia na sede da OAB em Santarém, aconteceu de uma pessoa ter sido impedida de se manifestar. Igor Santos, foi à OAB para ser vacinado contra o coronavírus, e queria aproveitar o momento para manifestar sua insatisfação com o atual presidente do Brasil, tirando uma foto na hora da vacinação com uma placa dizendo “fora Bolsonaro”. Porém, Igor foi impedido de realizar tal ação pelas pessoas que estavam responsáveis pela vacinação no local.

 

Em conversa com o Tapajós de Fato, Igor contou que ficou indignado com a situação e chegou a questionar a censura dizendo que estavam tirando seu direito constitucional de livre manifestação, porém, foi informado que a decisão tinha sido tomada por pela diretoria da OAB que somente comunicou a eles como deveriam agir. Igor relatou também que chegou a conversar com uma pessoa que trabalha no órgão, e essa lhe falou que a OAB não tinha dado ordem alguma desse tipo.

 

O Tapajós de Fato foi ao local para apurar os fatos e conversou com pessoas responsáveis pela vacinação, e elas confirmaram que haviam sido informadas que quem fosse vacinado não teria a permissão de tirar fotos com placas contendo qualquer manifestação que fosse contra Bolsonaro.

 

Porém, Ítalo Melo de Farias, presidente da OAB em Santarém, em contato com o Tapajós de Fato afirmou que “Esta decisão não partiu da nossa instituição, a nossa instituição sempre lutou pela liberdade e pela democracia e isso não seria condizente com aquilo que prezamos. Já entramos em contato com a pessoa que fez a denúncia e já esclarecemos que nada partiu da nossa instituição”.

 

A vacinação é um direito de todos, tal como as manifestações dentro dos limites legais, dentro dos parâmetros que o Brasil  é signatário das convenções internacionais, e os parâmetros resguardados na Constituição Federal, por isso, em casos como esse, vá até os responsáveis pela vacinação no local e exija seu direito como cidadão.  

 

Acesse as redes sociais do Tapajós de Fato: Facebook, Instagram e Twitter.

 

 Acesse ainda o Podcast Tapajós de Fato

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.