Segunda, 27 de Setembro de 2021 01:32
093991489267
Notícias Violência

Aos 54 anos, o jornalista Eranildo Cruz é assassinado em Monte Dourado

O jornalista foi encontrado morto no interior de uma residência na área urbana da cidade.

08/09/2021 15h02
Por: Tapajós de Fato Fonte: Tapajós de Fato
Aos 54 anos, o jornalista Eranildo Cruz é assassinado em Monte Dourado

Eranildo Ribeiro da Cruz, popularmente conhecido como Chocolate, foi assassinado na última segunda-feira (06). Por volta das 22h deste dia, a Polícia Civil de Monte Dourado recebeu informações de que um corpo havia sido encontrado no interior de uma residência na área urbana da cidade. Foi necessário arrombar o quarto onde estava a vítima, para encontrar seu corpo em posição "de bruços" em cima da cama de casal, coberto com lençol, com os braços para trás, com um travesseiro sobre a cabeça, totalmente despido, e com uma lesão no crânio, com sangramento. 

Eranildo tinha apenas 54 anos e foi um importante jornalista paraense, que morava e foi morto em Monte Dourado, distrito distante da sede do município de Almeirim. Seu último trabalho foi no “Tribuna Regional”. O professor Whisney Messias, coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp), subsede de Almeirim, concedeu entrevista ao Tapajós de Fato, falando sobre o caso. Ele conhecia Eranildo desde a infância, era seu vizinho e amigo próximo, e militou ao seu lado no PSOL e afirmou que a morte de Eranildo ocorreu de forma brutal: “Ele foi encontrado em sua casa, na cama, sem vestimentas, amarrado e com sinais de tortura”.

Descrito, de acordo com um texto de autoria desconhecida que circula pelas redes sociais, como sendo “às vezes polêmico, porém companheiro”, Eranildo teve vários problemas ao longo de sua carreira de jornalista, conforme o relato do professor Whisney: “na gestão passada, ele foi agredido fisicamente pela ex-prefeita e seu marido publicamente, tendo seus equipamentos quebrados”. Quando questionado se o jornalista tinha inimizades declaradas em Almeirim, ou outro fato que pudesse justificar seu assassinato brutal, o professor respondeu: “Atualmente, ele vinha fazendo a cobertura jornalística de fraude eleitoral na eleição municipal e denunciou a morte de um bebê por negligência da prefeitura. [Inimizades] Declaradamente eu não sei responder”. Ainda segundo o professor, as investigações estão em curso, sendo conduzidas pela Polícia Civil do Distrito de Monte Dourado, em Almeirim.

A motocicleta da vítima não estava na residência, bem como seu aparelho celular e sua câmera profissional. Eranildo foi visto pela última vez no dia anterior, por volta das 20h, sozinho, no Porto de Monte Dourado.

Em nota, a Diretoria Executiva do Sindicato dos Jornalistas no Estado do Pará (Sinjor/PA), Diretoria Regional do Tapajós (DRTap) do Sinjor-PA e a Comissão de Liberdade de Imprensa da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Pará (OAB-PA) expressaram pesar pelo assassinato de Eranildo Cruz. As entidades mostraram solidariedade com os familiares, amigos e colegas do jornalista. O documento se refere a Eranildo como “um militante social sempre solidário e amigo de todos e todas”.

Acesse as redes sociais do Tapajós de Fato: FacebookInstagram e Twitter.

  Acesse ainda o Podcast Tapajós de Fato.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.