Sábado, 16 de Outubro de 2021 08:17
093991489267
Notícias Luto

Morre o compositor e violonista alenquerense Sebastião Tapajós

O músico sofreu um infarto agudo do miocárdio, segundo o Hospital Unimed

03/10/2021 11h28
Por: Tapajós de Fato
Morre o compositor e violonista alenquerense Sebastião Tapajós

O violonista e compositor paraense Sebastião Tapajós faleceu na noite do último sábado (02). Ele foi encaminhado ao Hospital Unimed, já com sintomas de infarto e recebeu atendimento médico, mas não resistiu. O Hospital comunicou: “Sebastião deu entrada no início da noite apresentando sintomas típicos de um infarto, entre eles, a falta de ar e foi encaminhado ao setor de reanimação, onde ficou por mais de 40 minutos sendo reanimado, sem sucesso. Os médicos plantonistas, Dra. Musa Martins e Dr. Everaldo Otoni atestaram sua morte às 19:30”.

 

Desde que o falecimento do músico foi comunicado, muitas manifestações e notas de pesar foram emitidas. Entre os que falaram sobre a morte do artista, está o governador Helder Barbalho, que decretou luto oficial de três dias pela morte de Sebastião. Em seu Twitter, o governador escreveu: “Acabo de receber a triste notícia do falecimento de Sebastião Tapajós. Nascido em Alenquer, foi considerado um dos maiores violonistas do mundo. Meus profundos sentimentos à família e amigos de nosso eterno Tião!”

 

Vida e carreira

 

Nascido em Alenquer, Sebastião Pena Marcião mudou-se para Santarém ainda pequeno. Começou a estudar violão na infância, com seu pai e, aos 10 anos, já tocava profissionalmente. Em 1958, foi a Belém, onde estudou teoria musical e harmonia. Em 1963, teve aulas intensivas, durante um mês, de técnica violonística, no Rio de Janeiro. Um ano mais tarde, alçou voo para a Europa. Formou-se como violonista profissional pelo Conservatório Nacional de Música de Lisboa, em Portugal. Na Espanha, estudou guitarra com Emilio Pujol e cursou o Instituto de Cultura Hispânica. Realizou recitais nesses dois países. Regressando ao Brasil, recebeu a cadeira de violão clássico do Conservatório Carlos Gomes de Belém, onde lecionou até julho de 1967.

 

Sebastião Tapajós lançou mais de 60 discos durante sua trajetória musical, ganhou prêmios e realizou turnês pela Europa. Ele também se destacou por protagonizar musicais dentro e fora do Brasil. Sebastião retornou para a cidade paraense de Santarém, local onde cresceu, para viver os últimos anos de vida e recebeu o título de doutor honorário da UEPA.

 

Notas de Pesar pela morte de Sebastião Tapajós

 

Câmara Municipal

A Câmara Municipal de Santarém vem de público manifestar pesar pelo falecimento do violonista Sebastião Pena Marcião, o Sebastião Tapajós, ocorrido neste sábado, 02 de outubro de 2021.

Dessa forma, o legislativo santareno reconhece o talento e o valor desse artista para a cultura santarena, que, com seu trabalho, levou o nome da Pérola do Tapajós para vários continentes.

E foi em terras mocorongas que Sebastião Tapajós escolheu para viver seus últimos dias, ficando a gratidão do nosso povo.

Ao mesmo tempo, os vereadores santarenos se solidarizam com familiares e amigos desse grande artista.

 

Ronan Liberal Júnior 

Presidente da Câmara Municipal de Santarém

 

Academia de Letras e Artes de Santarém

A Academia de Letras e Artes de Santarém – ALAS, manifesta o seu mais profundo pesar pelo falecimento do  acadêmico Sebastião Tapajós Pena Marcião, titular da Cadeira 14, que tem como patronesse: a musicista Gioconda Peluso.

 

Neste momento de dor, a ALAS se solidariza com a família e amigos, expressando as mais sinceras condolências. Fica em todos nós o vazio de sua presença física, e, ao mesmo tempo, a certeza de sua presença imortal pelo legado que nos deixou.

 Santarém-Para, 02 de outubro de 2021.

Anselmo Colares

Presidente, e demais acadêmicos/as.

 

Unimed Oeste do Pará

A Unimed Oeste do Pará informa o falecimento do paciente Sebastião Tapajós Pena Marcião ocorrido nesta noite, 02 de outubro, no hospital Unimed, vítima de um infarto agudo do miocárdio.

Sebastião deu entrada no início da noite apresentando sintomas típicos de um infarto, entre eles, a falta de ar e foi encaminhado ao setor de reanimação, onde ficou por mais de 40 minutos sendo reanimado, sem sucesso.

Os médicos plantonistas, Dra Musa Martins e Dr Everaldo Otoni atestaram sua morte às 19:30.

A Unimed Oeste do Pará lamenta profundamente a morte do artista e músico Sebastião Tapajós e reconhece o legado deixado na nossa cultura e história.

 

Ascom Unimed Oeste do Pará

 

Acesse as redes sociais do Tapajós de Fato: FacebookInstagram e Twitter.

  Acesse ainda o Podcast Tapajós de Fato

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.