Quinta, 02 de Dezembro de 2021 00:27
093991489267
Saúde Saúde

Conheça a Associação de Médicos Cubanos do Estado do Pará

A entidade conta com 242 médicos associados que atuam em 57 municípios no estado do Pará.

21/10/2021 09h40 Atualizada há 1 mês
Por: Tapajós de Fato Fonte: Tapajós de Fato
Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal

 

 

Em setembro de 2013, através do programa Mais Médicos  lançado no governo de Dilma Rousseff, foi iniciada uma parceria entre os governos do Brasil e de Cuba, para que médicos cubanos viessem ao território brasileiro a fim de trabalharem em municípios do interior e em periferias das grandes cidades do Brasil, onde havia grande carência desses profissionais.

Porém, em 2018, Cuba anunciou sua retirada do programa devido a críticas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro. O presidente não reconheceu na época a competência dos médicos de Cuba e disse que, para que pudessem trabalhar no Brasil, eles deveriam revalidar seu diploma, menosprezando a formação de seu país de origem.

Com o fim do programa criado pelo governo do PT, os médicos cubanos ficaram impossibilitados de atender pacientes. A maioria retornou a Cuba, e os que ficaram foram forçados a trabalhar até em subempregos. 

Com a pandemia que chegou ao Brasil em 2020, a falta de profissionais para atendimento da grande demanda de pacientes ficou evidente e fez com que Bolsonaro voltasse atrás em sua palavra, aceitando novamente os profissionais cubanos para atender nas localidades mais distantes. 

 

No Pará, foi criada a Associação de Médicos Cubanos do Estado do Pará, com a finalidade de continuar os atendimentos médicos nos lugares em que o estado e os municípios estejam precisando, assim como ter a força jurídica para defender os direitos elementares de cada um dos médicos, além de ser uma força disponível pelo governo do Estado e pelos municípios para dar a resposta de forma imediata ante a contingência ou emergências em saúde em qualquer lugar do Estado do Pará. 

 

A associação conta com 242 médicos que atuam em 57 municípios, desde Jacareacanga até Afuá, que são municípios mais distantes que se localizam nas fronteiras do estado. Essa assistência aos médicos que trabalham em todas as regiões do estado, dá a eles essa segurança para que possam fazer seu trabalho.

 

Foto: Arquivo Pessoal



Em conversa com o Tapajós de Fato, Andres Alvarez Cespedes, Presidente da Associação de Médicos Cubanos do Estado do Pará, falou sobre a importância da  associação “A importância de estar dentro da associação consiste em ter uma força de trabalho unida organizada, orientada, guiada e amparada juridicamente para ser reconhecidos como força médica pronta para atender onde quer que seja preciso”.

 

Andres também falou sobre as condições de trabalho dos médicos cubanos no Pará e relatou que as condições de trabalho não têm sido as melhores, mas também não são as piores. Segundo o médico, há alguns detalhes que podem ser melhorados, referindo-se ao conforto de estadia para descanso em algumas comunidades, onde os líderes têm papel fundamental, já que eles ficam com maior capacidade de atendimento, e ressaltou o agradecimento às prefeituras e aos funcionários da secretaria de saúde, assim como aos funcionários nas comunidades, que oferecem suporte para poder a realização de seu trabalho.

 

Esses profissionais têm provado seu valor e sua competência ao longo desses anos de trabalho no Brasil e, para muitos, atendem melhor, em comparação aos médicos brasileiros, devido a sua humanidade e atenção na hora dos atendimentos. São médicos que merecem reconhecimento por terem saído de sua nação para que pudessem vir ao Brasil ajudar o país no pior momento de sua história. 

 

Foto: Arquivo Pessoal

 

Acesse as redes sociais do Tapajós de Fato: FacebookInstagram e Twitter.

 

 Acesse ainda o Podcast Tapajós de Fato

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.