Quinta, 02 de Dezembro de 2021 01:15
093991489267
Notícias Resistência

Romaria do Bem Viver, do PAE Lago Grande, completa 2 anos

A primeira edição do evento que reúne jovens e lideranças do território aconteceu em Novembro de 2019.

18/11/2021 17h28
Por: Tapajós de Fato

A Romaria do Bem Viver é um ato político promovido pelos habitantes do PAE Lago Grande. Trata-se de uma caminhada, um grito em defesa do território, que nasceu de uma provocação das lideranças da Igreja Católica - motivada pelo Sínodo para a Amazônia, convocado pelo Papa Francisco -, especialmente aos jovens. O objetivo principal foi estabelecer relação entre fé e vida, mostrando que ali há jovens que lutam pela defesa do território.

A 1ª Romaria aconteceu nos dias 16 e 17 de novembro de 2019, em um percurso de cerca de 35 km, saindo da comunidade Cuipiranga e indo até a sede da Feagle, na comunidade Murui, e reuniu mais de 1500 pessoas, entre moradores do PAE Lago Grande, da Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns e da Flona do Tapajós. Houve 5 pontos, em frente a comunidades, em que a caminhada parou para momentos de reflexão.

O Tema da 1ª Romaria foi "Defender a Mãe Terra e com nossos modos de vida resistir"; o lema foi "Lago Grande, território do Bem Viver, livre de mineração". Um dos seus objetivos foi reunir os jovens e consolidar o território, em uma luta travada principalmente contra a mineração, o agronegócio, a extração de madeira e a especulação imobiliária, que ameaçam o PAE Lago Grande.

Além dos moradores das 3 regiões do PAE - Arapiuns, Arapixuna e Lago Grande -, deram apoio à Romaria o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Santarém (STTR), da  Federação das Associações de Moradores e Comunidades do Assentamento Agroextrativista da Gleba Lago Grande (Feagle), da Fase Amazônia, do Grupo Mãe Terra, entre outros parceiros, como as delegacias sindicais e a Pastoral da Juventude (PJ).

A Romaria do Bem Viver gerou alguns frutos, entre os quais está o Manifesto de Cuipiranga, entregue a várias organizações e instituições públicas, e que deu visibilidade ao território e à maneira de viver dos comunitários. Outro fruto foi o coletivo de jovens denominado Guardiões do Bem Viver. Ricardo Aires, membro do coletivo, disse ao Tapajós de Fato que a Romaria foi uma caminhada "rumo a um sonho, um objetivo, que é a conquista do nosso título coletivo, definitivo, do nosso território, garantido, de fato".

Conheça os Guardiões do Bem Viver.

 

A manifestação popular deve acontecer a cada 2 anos. Assim, em 2021, deveria ser realizada a sua 2ª edição. Porém, por conta da pandemia da Covid-19, que ainda impossibilita uma atividade como essa, foi feita apenas uma pequena homenagem na sede da Feagle, em Murui, que contou com formações com as mulheres, sobre Feminismo e Agroecologia, e com os homens, sobre Novas Masculinidades. A 2ª Romaria do Bem Viver ocorrerá em 2022.

 

Acesse as redes sociais do Tapajós de Fato: FacebookInstagram e Twitter.

 

  Acesse ainda o Podcast Tapajós de Fato

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.