Domingo, 23 de Janeiro de 2022
Saúde Vacinação

Governador do Pará fala da estratégia para imunizar crianças de 5 a 11 anos com vacinas contra contra a Covid-19

Caso a quantidade de doses enviadas pelo Ministério da Saúde não seja suficiente, o governo pretende comprar diretamente com laboratórios fabricantes.

07/01/2022 às 15h06
Por: Tapajós de Fato
Compartilhe:
Governador do Pará fala da estratégia para imunizar crianças de 5 a 11 anos com vacinas contra contra a Covid-19

Na noite desta quinta-feira (06), o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), informou  em  suas redes sociais que pretende imunizar todas as crianças na faixa etária de 05 a 11 anos de idade do estado, com autorização dos pais ou responsáveis.

 

O governo, na mesma publicação, disse que, "caso as doses enviadas pelo ministério da saúde não sejam suficientes para imunizar o público alvo, o governo vai comprar doses para atender essa faixa etária". Como em setembro de 2021, quando o governo do estado ampliou o número de doses, comprando diretamente, 1 milhão de vacinas da corona vac/sonovac, do instituto Butantan, em São Paulo, para imunizar os paraenses naquele momento.

 

No dia 31 de dezembro de 2021, o governo do Pará, disse que já vinha solicitando ao Ministério da Saúde, o envio de vacinas do imunizante da Pfizer, para então começar a aplicação nas crianças do estado. A decisão da aplicação de doses das vacinas para a faixa etária de 05 a 11 anos de idade no país é uma decisão da  Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que  autorizou no último dia 16 de dezembro de 2021 a aplicação para esse público.

 

O Tapajós de Fato conversou com a moradora Tereza Oliveira,  do Assentamento Agroextrativista PAE Lago-Grande, sobre a expectativa da vacinação neste território e no estado.

 

"A  nossa expectativa é que chegue também para as nossas crianças que estão aqui no interior, na zona rural, porque não queremos perder elas pela negligência desse governo que está em Brasília, que não se preocupa com o nosso povo".

 

O presidente Bolsonaro, em uma live, como de rotina, criticou a eficácia das vacinas e se posicionou contrário à vacinação em crianças.

 

A moradora afirmou ainda "aqui as nossas crianças nunca se ouviu dizer que elas morreram por terem tomado algum tipo de vacina, como por exemplo da gripe e outras, muito pelo contrário ficam mais protegidas e imunizadas".

 

Tereza conta que já tomou duas doses da vacina estando à espera da 3ª dose, e “agora quero ver a minha filha de 10 anos tomando, e até a minha netinha quero que tome logo, e aí então a nossa família e outras aqui do território e do estado vão está imunizadas contra a covid-19".

 

Uma preocupação da moradora é que as aulas em algumas escolas já voltaram na modalidade presencial, as crianças “precisam estar no ambiente onde seus amiguinhos também estejam vacinados."- disse Tereza .

“Agora sim, vou me sentir mais confiante de mandar minha filha para escola, pois já vai estar de máscara, álcool em gel e vacinada e isso vai me deixar menos preocupada"- Finalizou, a moradora do PAE Lago Grande.

 

Segundo o governador, a vacinação deve se iniciar ainda este mês de janeiro. As crianças devem entrar  para o cronograma de vacinação  dos municípios. É importante reafirmar que  a vacinação é a forma mais eficaz para combater a pandemia que se arrasta pelo terceiro ano.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.