Terça, 11 de Janeiro de 2022
Notícias Atolando

Denúncias relatam que trecho da Transamazônica entre Itaituba e Jacareacanga encontra-se em situação intrafegável

Segundo informações, a empresa responsável por fazer melhorias na estrada já recebeu mais de 200 milhões de reais. Vereador de Itaituba denunciou a situação ao Tribunal de Contas da União.

11/01/2022 às 18h24
Por: Tapajós de Fato
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Com a chegada do inverno amazônico, período em que há o maior volume de chuva na Amazônia,  fenômeno  desafia quem vive às margens dos rios, que, na maioria das vezes, precisam elevar os assoalhos das casas por conta da subida do nível da água, traz muitos problemas também para quem precisa trafegar pelas estradas  não pavimentadas, que são totalmente tomadas por atoleiros. 

 

A situação das rodovias, sejam elas, federais ou estaduais são muito parecidas. Quem precisa trafegar pela Transamazônica (BR 230), no trecho entre os municípios de Itaituba e Jacareacanga, tem tido bastante dor de cabeça com os atoleiros nesse perímetro da rodovia.

 

Os registros de acidentes, danos aos veículos, carros atolados, ou sendo puxados por outros carros e até mesmo empurrados pelas pessoas que passam na estrada são frequentes. Um vereador do município de Itaituba, o vereador Peninha, reuniu a imprensa no dia 08 de janeiro para denunciar o total descaso que a está acontecendo com a Transamazônica. Ele disse que é  “uma vergonha e falta de responsabilidade o que vem acontecendo na Rodovia Transamazônica”.


Indignado com a situação, o vereador afirmou que já denunciou ao Tribunal de Contas da União, o TCU, para que sejam investigados os contratos com a empresa responsável pela rodovia, no entanto, o vereador afirma não ter resposta do TCU em relação às denúncias.

 

O vereador diz que a empresa já recebeu mais de 200 milhões de reais, mas nenhuma melhoria é feita na estrada. O parlamentar fala que é preciso se unir para cobrar do governo estadual, federal e do TCU, “ São dos nossos impostos. Não podemos aceitar que com tanto dinheiro dado para estas empresas, esta rodovia esteja nesta situação”, concluiu Peninha.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.