Quinta, 26 de Maio de 2022
Notícias Denúncia

Igarapé do município de Óbidos está ameaçado de assoreamento

Crime ambiental está causando assoreamento no igarapé mais importante da cidade de Óbidos, e coloca moradores em alerta para salvar o igarapé.

23/03/2022 às 17h24
Por: Tapajós de Fato
Compartilhe:
Foto reprodução
Foto reprodução

Igarapé do Curuçambá, no município de Óbidos, oeste do Pará, está em estado de assoreamento, projeto da prefeitura está contribuindo para o crime ambiental.

 

Curucamba, é um dos mais importantes pontos turísticos da cidade, o local recebe visitas de pessoas que vão para conhecer e tomar um banho de igarapé.

 

Um dos motivos da causa  do assoreamento são as chuvas muito fortes dos últimos dias que têm levado vários tipos de materiais, principalmente da rodovia PA 437, que está com um trabalho de pavimentação. Moradores afirmam que a obra está contribuindo para a destruição do igarapé.

 

Diante disso os moradores que dependem do igarapé, e também os próprios banhistas e a sociedade obidense mostram a preocupação para o crime ambiental que vem ocorrendo, e se mobilizam para salvar o Curuçambá.

 

A luta para salvar o manancial ganhou força no fim de semana passada, com a mobilização dos moradores e pessoas preocupadas com o igarapé.

 

No domingo (20), a população fez uma manifestação em defesa do igarapé, porque o manancial está ficando cada vez mais seco e impactando o turismo na região.

 

O igarapé que tem mais de 3 metros de profundidade, atualmente está com menos de meio metro e cheio de fragmentos de mineral e de rocha, como o seixo. Este último utilizado nas obras que estão sendo realizadas na PA-437, que fica próxima à área do igarapé.

 

A prefeitura de Óbidos informou por meio de uma nota técnica que em relação ao assoreamento do Igarapé Curuçambá todas as medidas cabíveis foram tomadas para solucionar o problema. 

 

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente notificou a empresa responsável pela obra e também realizou um levantamento na região que posteriormente foi enviado à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas). A obra de pavimentação da PA-437 é de responsabilidade do estado.

 

Ainda segundo a nota, desde o dia 14 de março está sendo articulado uma solução para o problema por meio de uma negociação junto ao Governo do estado que inclui também a troca da empresa que realiza as obras de asfaltamento da rodovia.

 

A prefeitura destacou na nota que no domingo (20) outra empresa chegou ao município para dar continuidade às obras da PA-437.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.