Quinta, 26 de Maio de 2022
Cultura Festival

8ª edição do Festival da Mandioca acontece na comunidade São Francisco no Pae Lago Grande

Festival da mandioca e seus derivados, mostrará a importância da produção da Agricultura Familiar e cultural da região.

11/05/2022 às 15h56 Atualizada em 16/05/2022 às 14h56
Por: Tapajós de Fato Fonte: Tapajós de Fato
Compartilhe:
Foto reprodução
Foto reprodução

A iniciativa do festival iniciou com um grupo de mulheres, e ao logo do tempo o festival ficou na responsabilidade da Associação de moradores, e vai acontecer no dia 21 de maio de 2022, na Comunidade São Francisco no Arapiuns.

 

A programação vai acontecer durante o dia todo até período da noite, e tem como objetivo principal mostrar os produtos feitos a partir da mandioca e macaxeira, para potencializar a produção da Agricultura Familiar da região e Comunidade.

 

O Tapajós de Fato conversou com Maryhellena Oliveira, moradora da comunidade São Francisco, que faz parte da organização do evento, e relatou como o festival deve acontecer.

 

"Antes do festival é realizado o puxirum, que é um trabalho coletivo entre os comunitários, para a produção dos produtos e seus derivados, para que no dia do festival seja exposto".

 

A moradora disse ainda quais produtos serão expostos durante a programação.

 

“Além da farinha, que é o principal produto feito da mandioca, a gente vai ter bejú mole, bejú duro, carimã, crueira, farinha amarela, farinha branca, tucupi e outros derivados".

 

Sobre o fortalecimento da produção da Agricultura Familiar, e a valorização da cultura ribeirinha dos povos da Amazônia para que as populações tradicionais tenham renda, e geração de uma alimentação saudável e a proteção das culturas e ancestralidades, Maryhellenna comenta.

 

“No festival também vamos ter as apresentações culturais, como a apresentação das Rainhas do Festival, a dança da farinhada, que é feita pelas mulheres da comunidade, e todo o recurso do festival é destinado a associação de moradores, e todos são convidados a vir prestigiar nosso festival".

 

“A valorização da cultura local, das nossas produções, a nossa gastronomia, e tudo que nós produzimos além da farinha, mostrar que também com a mandioca, podemos fazer uma variedade de produtos para nossa sobrevivência e renda das nossas famílias", finalizou a moradora.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.